• 27 setembro, 2017

    Antes e depois do meu cabelo – Do loiro ao ruivo e toda a transição

    Cabelo
  • Dicas de Filmes: Jurassic World

    Depois de 22 anos do acontecimento trágico em Jurassic Park, o parque está aberto novamente, mas com novas tecnologias e totalmente moderno, esse é “Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros“. O parque é administrado pelo bilionário Simon Masrani (Richard Attenborough) e gerenciado pela ‘super controladora’ Claire Dearing (Bryce Dallas). O parque foi um sucesso durante um bom período, mas acabou havendo uma queda de público e foi necessário uma nova atração. Então, criam um dinossauro hibrido com mistura de DNA de vários outros dinossauros, ou seja, muito mais inteligente e rápido, capaz até de se camuflar. Simon pede que chamem Owen Grady (Chris Pratt) para olhar o último investimento. Owen é um pesquisador de velociraptores e especialista em comportamento animal.
    O novo dinossauro que recebe o nome de Indominus rex, consegue escapar do seu cercado e coloca o parque abaixo. Agora Claire precisa encontrar seus dois sobrinhos que estão em perigo pelo parque e conta com a ajuda de Owen.

    poster-jurassic-world

    Não pensei ver aquela Ilha tão cedo, mas aconteceu e Jurassic World é exatamente na Ilha Nublar e nos faz reviver cenas do filme de 1993. O filme todo nos remete ao filme original. Desde cenas no hall do parque antigo, até a cena do funcionário que comprou uma camisa de JP no Ebay. E a trilha sonora? É muita nostalgia para um só filme! Muito parecido com o original da época, o que deixou o filme muito mais envolvente. Tenho certeza de que quem é dos anos 80 assistiu esse filme com um gosto muito familiar do que a geração de hoje. Não só as cenas, mas os personagens também nos lembram o inesquecível Alam Grant (Sam Neil), a Dra. Ellie (Laura Dern) e as crianças Lex (Arinana Richards) e Tim (Joseph Mazzello).

    filme-jurassic-world

     

    Nome Original: Jurassic World

    Duração: 124 min

    Ano: 2015

    ♥FOTOS COM CENAS DOS DOIS FILMES

    cenas-iguais-jurassic-world-01

    cenas-iguais-jurassic-world-04 cenas-iguais-jurassic-world-05

    Em clima de romance, pertinho do dia dos namorados, vim falar de filme que nos faz suspirar! Fiquei pensando uns bons minutos nessa legenda, pois não queria dizer os melhores filmes de romance, falar isso seria injusto, são tantas historias românticas legais e fofas que não dá pra escolher só cinco. Foi aí que decidi 5 filmes de romance que você precisa assistir ~se é que já não assistiu né~. E eu espero que vocês gostem das indicações e se já assistiu todos, relembrem comigo e sintam vontade de rever!

    THE VOW

    coração1Para Sempre (The Wow 2012) Esse é um filme de apertar o coração, baseado em uma historia real. Rachel McAdms interpreta Paige, uma jovem que perde sua memória em um acidente de carro. Channing Tatum faz o papel de Leo que faz de tudo para conquistar o coração dela mais uma vez ~que dó que dó que dó dele~. Da vontade de entrar no filme e dar uma “sacudida” na Paige!

    filme-ritmo-quente

    coração2Ritmo Quente (Dirty Dancing 1987) Como não citar o meu filme da vida?! Jennifer Grey faz o papel da jovem Baby que viaja com seus pais e irmã mais velha para um resort. Depois de alguns dias super entediantes, ela conhece Johnny em uma festa privada apenas para funcionários, chega a dançar com ele e se apaixona! Quando a parceira de dança de Johnny fica grávida de um dos garçons, Baby se oferece pra dançar no lugar dela no festival e a magia do amor e da dança nos envolve ~Patrick Swayze nos envolve né kkk~.

    filme-antes-que-termine-o-dia

    coração3Antes que termine o dia (If Only 2005) E se você tivesse uma segunda chance pra mudar tudo o que fez de errado? Jennifer Love faz o papel de Samantha, que busca demonstrar seu amor a todo momento, já Ian interpretado por Paul Nicholls só se preocupa com a carreira e os amigos. Se identificou com um dos dois? Pois é, mas um acidente muda tudo. No dia seguinte Ian percebe que nada aconteceu e tem a chance de fazer tudo diferente.

    filme-a-proposta

    coração4A Proposta (The Proposal 2009) Sem acidentes trágicos e grandes acontecimentos. Sandra Bullock interpreta Margaret, uma editora de livros super influente mas que está com seu visto expirado e pode ser deportada a qualquer momento. Para evitar a deportação ela propõe a seu assistente Andrew, que é interpretado por Ryan Reynolds, a ficarem noivos. Como Andrew tem seus interesses de carreira e não quer perder o emprego, aceita ser o marido da sua chefe. É uma comédia romântica leve e boa de assistir ~afinal nem sempre queremos chorar~.

    filme-tudo-por-amor

    coração5Tudo Por Amor (Dying Young 1991) É um filme antigo mas que tem que estar na sua lista de romances. Compbell Acott faz o papel de Victor, um jovem de família rica que tem leucemia. Hillary interpretado por Julia Roberts, é a moça que cuida dele e o ajuda com seu tratamento quimioterápico. Eles acabam se apaixonando ~sempre é assim né~ e tudo é muito envolvente e dramático ~por isso preparem muitos lencinhos~.

     

    Geralmente gosto de comentar aqui sobre filmes mais femininos ou que passem algum tipo de mensagem. “Mad Max: A Estrada da Fúria” apesar de não ter nenhuma relação com o sexo frágil e muito menos historia emocionante, me ganhou pela a ação super realista. É o tipo de filme que te prende e te deixa sem folego. Nos anos 80 a trilogia original foi um sucesso e dizem que “A Estrada da Fúria” foi o melhor filme dos 4.
    Sem muita introdução, Max (Tom Hardy) é capturado e usado como banco de sangue para feridos. O líder bizarro Immortan Joe percebe que Furiosa (Charlize Theron) estava fugindo com um grupo de garotas e vai atrás dela com todo seu exército. Max se encontra como bolsa de sangue de um dos soldados no meio de uma guerra.
    É uma perseguição de carros com muita ação e muita loucura!

    mad-max-estrada-da-furia-poster

    No início do filme achei bem estranho. Fui assistir sem saber do que se tratava ~sim sou dessas!~. No começo não tem muita explicação, com pouco tempo já começa a perseguição de Furiosa, falando nela achei incrível a força e coragem que ela tem. Existem algumas cenas bem bizarras também como as mulheres doando leite. Mas como eu adoro filmes agitados roí todas as minhas unhas e mesmo assim adorei. Ah, vale lembra que assisti 3D então tudo ficou muito mais empolgante! Super indico!

    mad-max-estrada-da-furia

    Nome Original: Mad Max: Fury Road

    Duração: 2h

    Ano: 2015

    mad-max-gif

     

    Dicas de Filmes: A teoria de tudo

    Se você (assim como eu) anda um pouco “enjoada” dos romances cinematográficos que andam circulando por aí, acho que vai gostar da dica de cinema de hoje. Trouxe pra vocês o drama romântico biográfico do físico britânico Stephen Hawking chamado “A teoria de tudo”. Dirigido por James Marsh e escrito por  Anthony McCarten. Foi lançado em novembro de 2014 no Canadá e a atuação de Eddie Redmayne (interpretando o próprio físico) ganhou o Oscar e Globo de Ouro de melhor ator principal.

    filme-a-teoria-de-tudo

    O filme trata a carreira e vida pessoal do físico com sua primeira esposa Jane Wide (interpretada por Felicity Jones) e em meio aos seus estudos e descobertas, retrata também o desafio sofrido com a descoberta de uma doença do neurônio motor também conhecida como esclerose lateral amiotrófica – ELA.

    poster-a-teoria-de-tudo

    O que tinha tudo para ser um romance com final triste e previsível, James Marsh nos trouxe um exemplo de garra, esforço diário e acima de tudo amor (não só a profissão mas ao próximo também). Com exceção do momento da descoberta da doença, Hawking não se mostrava abatido e nem disposto a largar os estudos, encontrou na ciência as certezas da vida e nos relacionamentos a maturidade para seguir a diante.

    Contra tudo e contra todos (inclusive as convenções sociais e religiosas) Hawking nos mostra onde a força de vontade é capaz de nos levar, ou como ele mesmo dizia: “Não deveria haver fronteiras ao esforço humano. Por pior que a vida pareça, enquanto houver vida haverá esperança”.

    filme-a-teoria-de-tudo-blog

    Ficaram curiosos? Então corre lá…esse filme é imperdível!

    Nome Original: The Theory of Everything

    Duração: 123 min

    Ano: 2014

    E o Edward cresceu!!

    Não é de hoje que as “sagas” literárias vêm ganhando espaço na vida dos leitores assíduos ou simplesmente dos curiosos. Em 2005 o best seller “Crepúsculo” tomou conta do imaginário de muita gente que em algum momento sonhou em estar no lugar da frágil mocinha que se apaixona por um vampiro “bonzinho” (ôôô…). Acompanhar a história deste casal “diferente” não parecia ter nenhum problema já que o amor transforma as pessoas! (Será?!)

    50 tons de cinza

    Boa parte dos fãs da saga Twilight sonhavam com o casamento de Edward e Bella e com o desenvolvimento de suas vidas a dois. Lembro que ouvi muitas meninas dizerem que se frustraram com a cena da lua de mel já que não mostrou nada!! Pois então SEUS PROBLEMAS ACABARAM! O Edward cresceu e se chama Christian Grey.

    Não sou dessas que acha que bons leitores são pessoas “intelectolóides” que leem Clarice Lispector e saem “arrotando” citações de “Scott Fitzgerald”, de forma alguma. Acho sim que o Twilight aproximou muita gente da construção de um possível habito de leitura, mas daí a chamar aquele relacionamento de “perfeito” e ainda querer me convencer de que Christian Grey e Anastasia Steele formam um casal que acreditam no amor: ME POUPE! Quer saber o porquê? Então vamos pensar um pouco sobre 50 Tons de Cinza (Fifty Shades of Grey).

    A trilogia conta a história de Christian Grey o filho de uma dependente química vencida pelo vício de crack, desprezado por sua mãe e seu padrasto (um cafetão). Ele foi adotado por uma família milionária e iniciado na vida sexual aos 15 anos por uma amiga de sua mãe adotiva. Esta, por sua vez, introduziu Cristian ao Sadomasoquismo onde ele era o dominado (no caso, o servo). Com o tempo ele consegue se desligar desta mulher passa a vivenciar suas relações sexuais com mocinhas no lugar de servas e submissas e ele o dominador (oh que medo!).

    Cristian se torna um magnata dos negócios, rico, bem sucedido, bonito, toca piano, se alimenta bem (ou seja, tudo que as mulheres querem) então o fato de ele gostar de sexo violento não é nada não é?! Afinal ele é “perfeito”! Para confirmar a teoria do amadurecimento de Edward Cullen, chega Anastasia Steele uma jovem estudante de literatura, tímida, virgem, desengonçada, dona de um carro velho (ei alguém lembra como era o carro da Bella?) que ao se deparar com o magnata fica confusa até perceber-se apaixonada por aquele rapaz!

    50tons de cinza e crepusculo

    Por alguns minutos o enredo do filme gira em torno do “segredo” de Cristian que teme em revelar para Bella (ops, para Anastasia) que ele não faz sexo, ele fode e ela quer fazer amor! (ai ai..) Alguém lembra do segredo de Edward?? Não me darei o trabalho de narrar os outros dois livros da trilogia mas afirmo que Christian  tira a virgindade de Anastácia para depois introduzi-la ao masoquismo onde ela, jovem e romântica acredita que o amor pode transformar aquele homem em alguém romântico que dormirá ao lado dela se serão felizes para sempre!

    Ahhh me poupa! Um livro mal escrito com uma narrativa rasa e infantil e que ainda se propõem a dizer que é um livro erótico (oi?). Alguém avisa pra aquela atriz que morder os lábios e sacudir o cabelo está longe de ser sensual? E que tudo que ele é ou viveu não anula o fato de ele ser um doente que vive em função de seus próprios desejos? Que não é romântico ver um cara que sabe onde a garota está nas 24h do dia?!

    Ah mas ele enche ela de presentes e o amor muda as pessoas!” STOP!

    Ainda espero o dia em que a sexualidade será explorada no cinema com maturidade e o amor será mostrado como uma decisão madura e longe de ser “sentimental”. Se você quer assistir, assista! Mas saiba discernir diversão de lição de vida!

    Obs: Não sou critica de arte nem nada do tipo. Está é a minha opinião como leitora e alguém que também gosta de cinema.

    ME SIGA NO INSTAGRAM @IVNACASTRO

    Ilustrações: Livia Beltran - Design e programação: sara silva